Notícias

Premiadas melhores reportagens sobre o transporte


Foram entregues, na noite dessa quarta-feira (7), os troféus das sete categorias do Prêmio CNT de Jornalismo. Na 23ª edição, esse é um dos mais respeitados e concorridos prêmios voltados à imprensa do Brasil. O reconhecimento é dado às melhores reportagens que abordam temas relacionados ao transporte. Ao todo, foram entregues R$ 270 mil reais aos premiados.

O vencedor do Grande Prêmio foi o jornalista Marcos Nunes, do Jornal Extra, com o trabalho "O trem atrasou”. A reportagem viajou diariamente, por três meses, pela malha ferroviária que corta o Rio de Janeiro e outros 11 municípios. A série mostra problemas constatados nas vésperas da maioridade do contrato de concessão entre o Estado do Rio de Janeiro e a SuperVia, operadora da malha. "Estou muito satisfeito, ter a oportunidade de dividir este espaço com grandes nomes da imprensa, é um marco na minha carreira", disse o jornalista.

Na categoria Fotografia, o premiado foi Domingos Peixoto, do Jornal O Globo. Tetracampeão no Prêmio CNT, neste ano ele venceu com o trabalho intitulado "O trem nosso de cada dia", que registra o momento de embarque em um trem do Rio de Janeiro ao fim do dia, na hora da volta para casa.

Em Impresso, a vencedora foi Anamaria Melo do Nascimento, com uma reportagem que mostrou bons exemplos para a mobilidade, com o título "Sou do bem no trânsito", veiculada pelo Diário de Pernambuco.

O especial "Avisa quando chegar. O assédio que paralisa as mulheres", da jornalista Leilane Menezes, veiculado no portal Metrópoles, foi o vencedor na categoria internet. A série mostra como a violência e o assédio afetam as mulheres que utilizam o transporte público.

"As vantagens e as desvantagens do biodiesel", do jornalista André Trigueiro, da GloboNews, foi vitoriosa na categoria Meio Ambiente e Transporte. A reportagem revela estudo inédito sobre os benefícios da mistura do biodiesel ao diesel para a saúde das pessoas e para as contas públicas.

Na categoria Rádio, a vencedora foi Natália André, da Rádio Trânsito, com a série "Mulheres no trânsito", que mostra personagens femininas em diferentes atuações do transporte.

Por fim, na categoria Televisão, venceu a reportagem “Dois anos depois da Copa, obras de transporte inacabadas revelam desperdício de dinheiro público”, veiculada no programa Fantástico, da TV Globo, de Nancy Dutra. A reportagem mostra projetos que não saíram do papel em todo o Brasil, apesar de terem sido planejados para a Copa do Mundo de 2014.

A seleção dos vencedoras é rigorosa e se dá em três etapas: na primeira, é verificado o cumprimento dos requisitos exigidos em regulamento pelos inscritos; na segunda, uma comissão de pré-selecionadores, formada por professores de comunicação define os cinco finalistas em cada categoria; por fim, a avaliação de um grupo de jurados, composto por quatro jornalistas e um especialista em transporte seleciona as reportagens vencedoras.

Nesse processo, são observados a relevância do tema abordadado para o setor, para o transportador e para a sociedade; a qualidade editorial; a criatividade e a originalidade; a temporalidade e a atualidade dos conteúdos. Este ano, o júri foi composto dos jornalistas Celso Freitas (Record), Marcelo de Moraes (O Estado de S.Paulo), Sheila Magalhães (BandNews) e Iain Semple (Rede Globo), e pelo especialista em transporte Luis Antonio Lindau (WRI Brasil).

A cerimônia, realizada no CICB (Centro Internacional de Convenções do Brasil), reuniu jornalistas de diversos veículos de comunicação e representantes do setor. 

Fale conosco: 0800 728 2891
Endereço: SAUS Q. 1 – Bloco J – Entradas 10 e 20 – Ed. CNT – 10º andar – 70070-944 – Brasília/DF